quinta-feira, 29 de agosto de 2019

EM BUSCA DO EU: Um luta contra o desengano



Em Busca do Eu

O corpo em mim deseja
Mas, o espírito está frustrado
E assim olho para o meu estado
E vejo o que em mim sobeja,
É um sentimento desumano
Uma busca intensa, precaução
Enquanto o corpo vive a ilusão
O espírito cai logo em desengano.

(...)

Sinopse



Poemas Originais, no contexto, é uma crítica aos valores e pensamentos modernos. O comportamento e a visão de mundo divididas entre o real e o ideal e entre o engano e o desengano. Este último é a principal fonte de estudo do Pensadorismo.


Esta é uma obra que penetra os vazios da alma em busca de uma resposta para perguntas existenciais ao mesmo tempo em que procura estabelecer um conceito que retire as ilusões que nos prendem e causam decepção, pois não satisfaz a alma, apesar de dar prazer à carne em algum momento e por isso nos frustramos e continuamos em busca de algo.


Trata-se de uma literatura que vai além da beleza em si, mas à tudo que a alma procura para livrar-se de seus conflitos existenciais.


Categorias: Autoajuda, Filosofia, Poesia, Crescimento Pessoal
Palavras-chave: atualidade, conceitos, poesia, reflexão



Edição: 1(2014) 

Formato: A5 (148x210) 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Brochura c/ orelha 

Tipo de papel: Offset 75g



COLEÇÃO POETA AFAMADO: Poemas do cordelista mais afamado do Sertão


Biografia atualizada do autor: Ivanildo Souza de Jesus é conhecido como "Balia" seu apelido de infância! Mas, devido ao seu dom poético, recebeu de seu primo, Flávio Hora, que também é poeta e escritor, o título de POETA AFAMADO! Nasceu no dia 23 de março de 1975, no sítio Alagoinhas, município de Japoatã/SE, filho de Ubaldo Pereira de Jesus e de Dona Maria Valdete Souza de Jesus, agricultores, pessoas simples da roça. Ivanildo Entrou em contato com a literatura, através dos livros de cordel que seu pai comprava nas feiras. O gosto pela leitura despertou nele, a inspiração e o dom da poesia, adotando o mesmo estilo de literatura popular do Sertão. No ano de 2000, escreveu o acróstico, BRASIL QUINHENTOS ANOS, tornando-se famoso na região Japoatã-Japaratuba. Em 2003, entrou no festival de poesia falada de Japaratuba, Cidade onde Reside. E em 2013, alcançou a premiação do terceiro lugar com o poema, O CLAMOR DO SERTANEJO! De lá para cá, não parou a produção, destacando-se também como compositor. É também autor dos cordéis: A Impunidade e a Violência no Mundo da Injustiça, de, O Brasil que eu Quero e do livro, Sobre a Cruel Depressão; É Preciso Estarmos em Oração, Para não Caímos neste Mal! Em 2019, o Poeta Afamado foi homenageado do ano, no Festival de PoesiasFaladas, Garcia Rosa em Japaratuba-Se, Prémio Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! Ivanildo também se destaca nas composições de algumas homenagens em ritmos de toadas para Cavalgadas, para aniversários,  tributos para algumas pessoas que já partiram para a eternidade! Ivanildo também se apresenta em escolas para dar palestra e fazer algumas homenagens com temas escolhidos pela direcção ou temas livres na parte da educação e ETC!
O Poeta Afamado também colabora com várias participações em livros de corcel coletivos e Antologias! 
Contatos:
(79) 99153-3985 Facebook: ivanildo.souzadejesus


O LUGAR AONDE MORO!

Eu moro em um lugar,
Onde tem fauna e flora,
Onde canta os passarinhos,
Numa paisagem da hora,
Lugar que tenho afeição,
Mas, me corta o coração,
Aqui eu vejo a destruição,
Onde a natureza chora,

Aonde cada rio implora,
Para cessar suas dores,
Onde o chão tão depressivo,
Cada dia perde os vigores,
Sou verdadeiro e sensato,
Moro na Rua, moro no mato,
Moro num lugar bem pacato,
Que precisa de mais amores!

Moro num lugar de flores,
Que apesar dos pesares,
Me sinto bastante feliz,
Sentido a brisa dos mares,
Onde eu moro tem poesias,
Tem artistas com maestrias,
E aqui todas as alegrias,
Invadem todos os lares!

Não me vejo noutros lugares,
Pois é aqui que eu adoro,
Aqui me sinto à vontade,
Eu dou risada, canto, choro,
Aqui é mais que emoção,
O melhor lugar da nação,
Por isso eu amo de coração,
O LUGAR AONDE MORO!

Ivanildo Souza,  ( O Poeta Afamado! ) Japaratuba-Se!

O amor não morre, adormece!

Um grande amor nunca morre,
E também nunca nos esquece,
Só o amor cuida, nos socorre,
E em nosso peito, permanece,
Se o amor tombar d'um porre,
Tenha certeza, ele não morre,
Por hora o amor só adormece!

Um grande amor nunca morre,
Porque somente ele prevalece,
E por mais que todo ódio jorre,
É sempre o amor que enaltece,
E quando nas artérias, escore,
Tenha certeza, ele não morre,
Por hora o amor só adormece!

Um grande amor nunca morre,
E tampouco o amor envelhece,
Mesmos tando no corre-corre,
É bem saudável e não adoece,
E não perde quando concorre,
Tenha certeza, ele não morre,
Por hora o amor só adormece!

Um grande amor nunca morre,
E quem sabe amar, reconhece,
Que enquanto o amor decorre,
O coração da gente amolece,
E se o sentimento bom ocorre,
Tenha certeza, ele não morre,
Por hora o amor só adormece!

Um grande amor nunca morre,
Não desgasta, nem apodrece,
Na essência só ele transcorre,
E para o bem sempre aparece,
Se na vida esse amor discorre,
Tenha certeza, ele não morre,
Por hora o amor só adormece!

Ivanildo Souza,  ( o Poeta Afamado! ) Japaratuba-Se!

Homenagem ao dia dos pais!

Para meu pai querido eu vou falar,
E cantar com bastante emoção,
Foi papai quem me deu educação,
Me ensinou sozinho a caminhar.
Peço a Deus, muita paz para o seu lar,
Muita luz, harmonia e sucesso,
Que o amor jamais seja o inverso,
Que Jesus reine em seu coração,
Pra meu pai eu dedico essa canção,
E à todos papais universo!

Saiba meu herói pai adorado,
Meu amor pelo seu é imortal,
Meu carinho muito mais especial,
E jamais vou te deixar abandonado.
Zelarei e terei por ti cuidado,
Sem haver desafeto ou coisa assim,
Te darei o carinho que deste a mim,
Meu guerreiro,  querido pai amado,
Certeza pode ficar sossegado,
Vou cuidar do senhor até o fim!

Obrigado por tu cuidar de mim,
Me alertando para os perigos da vida,
Seus concelhos deixa a vida florida,
E eu me sinto uma flor no seu jardim.
O senhor sempre um anjo querubim,
Desejo que tenha prosperidades,
Meu Jesus te livre dessas maldades,
Concedendo luz e mais alegrias,
Que Deus te abençoe todos os dias,
Saúde, paz, amor, felicidades!

Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! Japaratuba-Se!

Sou Paraíba, Sou o Nordeste!

Eu sou feliz por de mais,
Por ser daqui do Nordeste,
Sou nordestino genuíno,
Um sujeito cabra da peste,
Com sangue de Lampião,
Sou caboclo do sertão,
Cabra forte e lutador,
Trago comigo a coragem,
E não sei contar vantagem,
E tenho no peito o amor!

Eu sou ParaMaranhense,
Torrão cultural e lendário,
Da serpente encantada,
E da Igreja do Rosário,
Terra de um povo guerreiro,
Do cantor Zeca Baleiro,
E de Adelino Nascimento,
Terra de Alcione, sambista,
O Maranhão é a conquista,
Daqueles que tem talento!

Sou um Paraíba/piauiense,
Onde lá me sinto bem,
O Piauí é bem hospitaleiro,
E acolhe como ninguém,
Piauí é terra privilegiada,
Tem a receita de umbuzada,
Uma verdadeira iguaria,
Pois,  todo piauiense é feliz,
Quem o visita pede bis,
E fica cheio de alegria!

Eu sou Paraíba do Ceará,
Pois lá é a grande fortaleza,
Lá tem as mais belas praias,
Que enfeitam a Natureza,
Berço de Marlui Miranda,
Do cantor Messias Holanda, 
E de Patativa do Assaré,
De Didí, o Renato Aragão,
Tiririca e Wesley Safadão,
Terra de gente que tem fé!

Sou Paraíba lá de Natal,
De papa-figo e boi Tatá,
Da lenda do bicho papão,
Do lobisomem e boi bumbá,
De artesãos e de artistas,
De violeiros Repentistas,
E do trovador Menestrel,
Terra de belos cantores,
Também de emboladores,
E da Literatura de Cordel!

Eu sou Paraíba masculino,
Mulher Macho sim, sinhô,
Minha querida João Pessoa,
Minha morada, meu bangalô,
Terra de Elba e Zé Ramalho,
E cá, se não me atrapalho,
Tem o Jackson do Pandeiro,
E pra não dizer que é fofoca,
É a terra de Zabé da Loca,
E de Sivuca, o  sanfoneiro!

Eu sou um Parabucano,
E não me chamem de maluco,
O Paraibano de verdade,
Também ama o Pernambuco,
Terra de Geraldo Azevedo,
Que canta sem ter segredo,
Cada verso e cada canção,
Lá o artista não se apaga,
É a terra de Luiz Gonzaga,
O grande Rei do Baião!

Sou também um Paragoano,
Das terras dos Marechais,
Deodoro e Floriano Peixoto,
Tinham os seus diferenciais,
Alagoas que eu sou fã,
De Sandro Becker, Djavan,
E Mano Walter, forrozeiro,
E pra não enganar vocês,
Tem a bela praia do Francês,
E um povo bom e ordeiro!

Eu sou um Paragipano,
Como diz a Poetisa Salete,
Aqui tem cultura e tradição,
E a besta ninguém se mete,
Sergipe de Hermes Fontes,
Artistas aqui tem aos montes,
E na música não tem mistério,
Aqui tem o vaqueiro Josa,
Tem cordelista bom de Glosa,
Tem Chico e António Rogério!

Sou Parabaiano sim, e daí,
Bahia, que lindo estado!
Terra de Caetano Veloso!
Berço de Jorge Amado,
Tem Gal Costa, Gilberto Gil,
Lindú, o forrozeiro do Brasil,
Bahia de fé e devoções,
De praias lindas, asseguro,
A Bahia é o Porto Seguro,
Que encanta os corações!

Sou Paraíba e muito mais,
E me sinto muito honrado,
Pois tenho em meu coração,
Um pedaço de cada estado,
Meu Nordeste é muito forte,
Pois ele é quem dá suporte,
À todo esse nosso País,
Aqui só tem cabra da peste,
Sou Paraíba, Sou o Nordeste,
E VIVA esse povão FELIZ!

Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! ( Japaratuba! )

PARABÉNS CAPELA, PELOS SEUS 131 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA!

Parabéns para a Capela,
Pela sua emancipação,
Terra nobre e bonita,
Terra que tem tradição,
Rainha dos tabuleiros,
De povos hospitaleiros,
Que acolhe o seu irmão!

Senhora da Purificação,
A sua Santa e Padroeira,
És terra de DEVOÇÃO,
De uma gente guerreira,
Terra da festa do mastro,
Aonde deixei meu rastro,
Nesta festa de primeira!

Tu és Capela canavieira,
És tão doce quanto Mel,
Tu és terra da Literatura,
Tem cordelista e Cordel,
Tem reservas florestais,
Aconchego dos animais,
Pra Capela tiro o chapéu!

Que Maria com seu Véu,
Te proteja minha, bela,
Abençoando o seu povo,
Com sua benção singela,
Que tenha paz, harmonia,
Parabéns por esse dia,
Felicidades, linda Capela!

Ivanildo Souza, ( o Poeta Afamado! ) Japaratuba-Se!

terça-feira, 13 de agosto de 2019

SUSPIROS PÓETICOS



(...)

Juraram-me que sou trovador

De fidelidade a poesia na lira

Pelos antigos bem entoada

Que no drama da vida se perde

Chamam o poeta de nerd

Porque não segue a moda!

(...)


Trechos do poema: Suspiros de Um Poeta Acanhado, de F. J. Hora

domingo, 12 de maio de 2019

HOMENAGEM ÀS MÃES:Poema do Afamado



 ❤ FELIZ DIA DAS MÃES! 🌹


Mãe é um nome tão sagrado,
Tão divino e tão cheio de Luz,
Mãe é abençoada por Jesus,
E seu coração já é purificado.
Então zele dela com cuidado,
Lhe tenha respeito e atenção,
Mãe sempre é a nossa razão,
Na vida tire para ela o chapéu,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

Mãe é o remédio que te cura,
É o analgésico para a sua dor,
É carinho, afeto, é puro amor,
É fonte de sensatez e ternura.
Mamãe é sempre uma doçura,
Ter mãe é uma grande benção,
Por isso meu prezado irmão,
Nunca deixe a sua mãe ao léu,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

Mãe não vê em você defeitos,
Por mais que você teja errado,
Ela sempre estará ao seu lado,
Então reveja seus conceitos.
A mãe vê seus filhos perfeitos,
Pois para ela não há restrição,
Tenha por ela muita afeição,
Ofereça-lhe, de Maria, seu véu,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

Mãe de Jesus, mãe do mundo,
Guerreira e mais que heroína,
Mãe amável, admirável, divina,
Que tem sentimento profundo.
Ame sua mãe a cada segundo,
Mantenha ela no seu coração,
Pois, sem ela se perde a razão,
Cuide muito bem desse troféu,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

Melhor ter a mãe reclamando,
Do que não tê-la ao seu lado,
Da minha mãe tenho cuidado,
E do meu jeitinho vou zelando.
Não deixe sua mãe chorando,
Nunca cause à ela decepção,
Mãe é uma luz na escuridão,
Dê a ela uma vida de puro mel,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

Uma mãe não morre, jamais,
Ela sempre viverá, eu acredito,
E o seu viver é sempre infinito,
Nem que não a vejamos mais,
Ela traz presenças espirituais,
E do Céu te dá toda a proteção,
E aqui ela não te deixa na mão,
Proteja ela de todo o escarcéu,
Mas, se ela já tiver lá no Céu,
Presenteie-a com uma oração!

( Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! Japaratuba-Se! )

terça-feira, 9 de abril de 2019

OS POLICIAIS: Para que servem?




Para que servem, os Policiais?

Para que servem, os policiais,
Que andam sempre armados?
Que "estudaram" segurança,
E se dizem bem "preparados"?
Servem pra matar o inocente,
Ou para proteger nossa gente,
E nos manter bem guardados?

Os policiais, servem para quê,
Quando fazem uma operação?
É para brincarem de "puliça",
Com uma arma em sua mão?
Camuflados de "segurança",
Ou servem pra dar confiança,
Para a nossa querida Nação?

Servem para que, os policiais,
Desse nosso querido Brasil?
Para fazerem uma abordagem,
De uma maneira eficaz e sutil?
Ou servem pra darem bobeira,
E confundirem uma furadeira,
Com um revólver ou um fuzil?

Os policiais, servem para quê?
Me respondam, estou perdido!
Para confundirem guarda Sol,
Ou coisa que não tem sentido?
Servem para o trabalho nobre,
Ou confundirem Preto e pobre,
Com um assaltante e bandido?

Não sei mais para que servem,
E eu não sei para quem apelar,
Pois os homens aqui na terra,
Eles deixam sempre à desejar,
O meu Brasil está aí dando ais,
Sem confiar nesses "policiais",
Só meu Jesus para nos salvar!

( Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! Japaratuba-Se! )





[Ivanildo+Souza%2C+Poeta+Afamado_thumb%5B1%5D_thumb%5B1%5D%5B3%5D]Sobre o Autor: Ivanildo Souza de Jesus (1975) é conhecido em todo o estado de Sergipe como Poeta Afamado. Seu talento é reconhecido por onde passa. Estreou na literatura Japaratubense em 2000, vindo a publicar seu primeiro livreto em 2014, pela JHS Publicações, primeira editora de Japaratuba.

domingo, 18 de novembro de 2018

Parabéns para os CUBANOS

brasil-mais-medicos

Parabéns para os CUBANOS!


Escravidão eu não sei se era,
Só sei que aqueles humanos,
Entravam em qualquer lugar,
Perímetro rurais ou urbanos,
E onde muitos não entravam,
Aqueles heróis lá estavam,
Parabéns para os CUBANOS!


Cuidaram bem da saúde,
De quem não tinha planos,
Remediou muitas pessoas,
Que viviam em desenganos,
Com eles não tinha varedo,
De nada eles tinham medo,
Parabéns para os CUBANOS!


Trabalharam com muito amor,
Não tavam aqui por enganos,
Pois, aproveitaram as ofertas,
Pondo em prática seus planos,
Honraram as suas profissões,
Trabalharam em muitas regiões,
Parabéns para os CUBANOS!


Estavam em muitos Estados,
E isso já tinha alguns anos,
Fez consulta para os cariocas,
E para os povos sergipanos,
Trabalharam lá em Alagoas,
Pois, são muitos gente boas,
Parabéns para os CUBANOS!


Mais Médicos para o Brasil,
Para todos os Pernambucanos,
Mais Médicos pra os cearenses,
Para os nossos irmão baianos,
Mais Médicos para o Nordeste,
Eita, médicos cabras da peste!
Parabéns para os CUBANOS!


Vão deixarem muita saudades,
Esses guerreiros americanos,
Que se doaram por inteiros,
Em todos os seus cotidianos,
Enquanto eles vão partindo,
Ficamos daqui aplaudindo!
Parabéns para os CUBANOS!


( Ivanildo Souza, o Poeta Afamado! )


Ivanildo Souza, Poeta Afamado_thumb[1]_thumb[1]Sobre o autor: Ivanildo Souza de Jesus (1975) é conhecido em todo o estado de Sergipe como Poeta Afamado. Seu talento é reconhecido por onde passa. Estreou na literatura Japaratubense em 2000, vindo a publicar seu primeiro livreto em 2014, pela JHS Publicações, primeira editora de Japaratuba.

sábado, 2 de dezembro de 2017

A Solidão não é o fim…

Boa noite_02.12.2017

Se na vida tudo fosse fácil
Talvez, a conquista fosse inútil
Não tivesse o doce sabor
E a lembrança fosse fútil
Se para amar tem que ser assim
Longe o corpo, perto o pensamento
Quero celebrar esse momento
Pois, a solidão não é o fim...!